Nightlight (2015)

Sinopse: Nightlight é um suspense sobre cinco adolescentes jogando um jogo que dá terrivelmente errado em uma floresta, durante uma longa noite. O filme será contado de um ponto de vista singular, empregando um modo incomum de contar a história para aumentar o suspense. O sexto personagem do filme é a própria floresta, misteriosa e com um histórico de ser um local de esperança para jovens que pensam em suicídio. Nightlight tem elementos de suspense e terror, mas conta com personagens reais, com vidas emocionais e relacionamentos genuínos.

Nightlight_Poster-693x1024

Nightlight saiu de lugar nenhum, com um trailer brotando na internet em uma tarde chuvosa de domingo e se espalhando igual fogo de palha. O trailer causou um certo rebuliço online por algum motivo que desconheço, já que nada mais era do que uma série de cenas em primeira pessoa, indicando que o filme seria um Found Footage, ou seja, um destes filmes supostamente reais com as gravações feitas nos últimos momentos destes personagens. Além de cliché ao extremo, o trailer parecia entregar todo o filme e realmente o faz. Continuar lendo

Anúncios

Spring (2015)

Sinopse: Depois da morte de sua mãe, Evan (Lou Taylor Pucci) perde o controle. Para evitar ser preso por agressão, ele foge para a Itália. Lá, ele conhece uma mulher misteriosa (Nadia Hilker) com um segredo sombrio e mortal.

Spring-Int-Poster

Frequentemente comento sobre o cinema de horror independente aqui no blog, mas raramente me refiro a diretores em específico. No entanto, para falar de Spring, se faz necessário despender algumas linhas em menção à dupla por trás do filme, Justin Benson e Aaron Moorhead. A primeira vez que ouvi falar dos dois foi após assistir o fantástico Resolution, uma das maiores surpresas no gênero em 2013 e que também foi o primeiro longa-metragem da dupla. Através de um conhecido, tive a oportunidade de conversar com ambos, via redes sociais e encontrei neles fãs de terror não muito diferentes de mim mesmo. Com a ótima recepção, me interessei muito pela carreira da dupla e decidi segui-los de perto. Acompanhei o desenvolvimento embrionário de Spring, assim como de seus projetos paralelos, na época, um segmento da antologia VHS Viral e um canal no YouTube em que brincavam com a câmera e suas influências do gênero horror, sempre com muito bom humor. Moorhead e Benson estão construindo uma carreira de respeito e que já lhes garantiu uma atenção grande por parte de festivais pelo mundo a fora e tudo isso feito com uma injeção de originalidade e criatividade do tipo que o gênero Horror mais precisa atualmente. Continuar lendo