Bound to Vengeance (2015)

aka Reversal

Sinopse: Uma jovem, sequestrada e acorrentada no porão de um estuprador, foge e vira o jogo contra seu captor.

Direção: José Manuel Cravioto

Um dos subgêneros mais violentos do Terror é o rape/revenge, ou em português, estupro/vingança. Filmes deste subgênero eram particularmente comuns nos anos 70, tendo como principais referências, os chocantes A Vingança de Jennifer de 78 e Aniversário Macabro de 72, trabalho de estréia do Mestre do Terror Wes Craven. A marca registrada destes, é a retratação brutal e suja do estupro e a transformação, na maioria das vezes da própria vítima do estupro, ou de algum familiar, em uma máquina de tortura e morte. Na década atual, o subgênero ganhou força novamente com Doce Vingança, remake de A Vingança de Jennifer. Parece existir por parte do público uma satisfação mórbida em filmes do tipo, que geralmente causam todo tipo de angústia, nojo, repulsa, enfim, um misto de sentimentos negativos que a maioria das pessoas, felizmente, não terá de enfrentar na vida real. Continuar lendo

Anúncios

Corrente do Mal (2014-2015)

“It Follows”

Sinopse: Uma jovem mulher é perseguida por uma força sobrenatural após um relacionamento sexual. 

Direção: David Robert Mitchell

Corrente do Mal surgiu em 2014, nos festivais de cinema de terror pelo mundo. Em um ano em que o cenário estava fortíssimo com filmes incríveis como The Babadook e What We Do in the Shadows, o diretor estreante David Robert Mitchell passou igual um furacão, levando consigo elogios e mais elogios por seu filme brilhante. O filme foi agendado para lançamento nas plataformas VOD (Video sob demanda, ex: iTunes) no começo de 2015, após um lançamento limitado nos cinemas norte americanos. Filmes independentes raramente são lançados em grande escala, na proporção de um filme como Annabelle (2014) por exemplo, mas Corrente do Mal foi um sucesso tão grande nesse lançamento limitado, que em questão de dias tornou-se viável um lançamento em escala nacional. A estréia virtual foi adiada e vários cinemas por todo os Estados Unidos puderam exibir o filme. Considerando apenas a produção e o lançamento do filme, este já se qualifica como um marco do cinema independente, por ter conseguido um lançamento à nível nacional (nos EUA) baseado única e exclusivamente no sucesso de público e crítica, pelos poucos que tiveram acesso ao filme.

Mas fica aí a curiosidade, por que Corrente do Mal fez tanto sucesso? As razões são muitas! Continuar lendo